TCE-GO APRESENTA ESTRATÉGIAS DE TI EM ENCONTRO NO RIO DE JANEIRO


Foi realizado na última quinta-feira (26/4), no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, o I Encontro Técnico de TI dos Tribunais de Contas. Com a presença de especialistas em tecnologia da informação e autoridades de tribunais de contas de diversos estados e municípios, o encontro teve como objetivo maior o compartilhamento de informações da área de TI das cortes de contas para aprimorar a transparência e o controle externo. Representando o TCE-GO, esteve presente no evento o gerente de tecnologia Marcelo Augusto Xavier, que tratou da mudança de atitude necessária para uma utilização mais prática dos dados fornecidos pela área de Tecnologia da Informação. Além de Marcelo, também representaram o TCE-GO os servidores leonardo Ruivo de Mendonça e Licardino Siqueira.

A utilização da tecnologia da informação na definição da estratégia de atuação do TCE-GO foi o tema da palestra ‘Recepção de Dados e Painéis de Controle. A Estratégia de BI do TCE-GO’, ministrada no auditório do TCE-RJ. Na palestra, Marcelo Augusto Xavier apresentou o plano estratégico de Business Intelligence (BI) ou Inteligência de Negócio (processo de coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações que oferecem suporte a gestão de negócios) do TCE-GO, que teve início em 2010 e prevê que até 2020 seja alcançada total transparência perante os públicos interno e externo. “O cidadão tem que poder entrar no site e entender as informações ali apresentadas”, afirmou o gerente.

A solução para o desenvolvimento do Business Intelligence, a proposta feita pelo especialista foi a recepção de todo tipo de dados e sua tradução em informação gráfica, o que é batizado de ‘Gestão à Vista’. “A informação humanizada pelo design potencializa a utilização dos dados e condiciona a tomada de decisão”, acredita o gestor.

Os resultados apresentados são de até 81% de redução do tempo da tramitação de processos contratuais em 2017, o que teve impacto positivo na produtividade do tribunal de contas goiano e até nas suas finanças, já que a economia gerada com a nova estratégia foi de R$ 1,3 milhão, e o investimento, de R$ 1,17 milhão.

A presidente interina do TCE-RJ, Marianna Montebello Willeman, que fez a abertura do evento, destacou o papel desempenhado pelo setor. “A tecnologia da informação é fundamental para um controle externo mais efetivo, e o TCE-RJ está totalmente aberto para esta troca de experiências e ideias”, afirmou Marianna. Ao fim do encontro, foi assinada uma carta-compromisso com a intenção de oficializar e garantir o necessário intercâmbio entre as áreas de TI dos tribunais de contas.